BEM-VINDO AO BLOG DO PROJETO ALUNOS EM REDE - MÍDIAS ESCOLARES

Aqui você encontrará produção de alunos de

Escolas Municipais de Porto Alegre na área da intersecção da

educação com a comunicação pelo campo da Educomunicação.
O material destas produções é utilizado para fins exclusivamente educativos

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Lindas fotos na sequencia em Educom nas turmas B11 e B13 na escola Liberato

No dia 17/09 foi o quarto encontro com a turma B11 e no dia 18/09  nosso quarto encontro da B13. Nestes dias retornamos as imagens realizadas no terceiro encontro projetando-as na parede e também os áudios foram ouvidos.
Solicitamos comentários sobre o apresentado.
Ao falar sobre enquadramento fotográfico utilizamos as próprias fotos de autoria dos alunos, realizadas no terceiro encontro. Provocamos comentários das fotos que não ficaram boas. Solicitamos análise do que faltou para garantir a qualidade.

Confira que maravilhosas fotos surgiram.

Fotos de autoria dos alunos da Turma B 11.





Fotos de alunos da Turma B13















quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Mídias escolares levam escolas Victor Isler e Dolores à sala de aula da UFRGS



Neste 16 de setembro promovemos o encontro de alunos e professores das Escolas Municipais de Ensino Fundamental Dolores Alcaraz Caldas e Dep. Victor Issler com estudantes de História na disciplina Estágio de Docência em História I - Ensino Fundamental, pela Profª Drª Carla Meiners. A escola Victor Issler apresentou relato da pesquisa sobre questões Étnico-raciais, que vem sendo realizada na escola.
Esta pesquisa compõe como ato pedagógico de professores e como pesquisa da dissertação no  Mestrado da Profª Gabriela Nobre Bins, pela UFRGS, e que pertence ao quadro docente da escola. Envolvendo alunos da Rádio DJtalD+ (http://djtaldemaisvi.blogspot.com.br/2012/04/onde-voce-esconde-o-seu-preconceito.html), coordenada pelo Prof. Altemir de Oliveira, e do Grêmio Estudantil, desde a construção do questionário incluindo a execução de entrevistas pelos alunos.  Desde 2011 com ações em seqüência até o momento.
Interessante relato que contou com a participação da ex-aluna da escola, Bruna Rocha, que esteve no início do processo, e hoje cursa o segundo ano do Magistério. Com consistência abordou o tema por ocasião de sua participação nas entrevistas e pelo seguimento do trabalho na escola enquanto nela estudava. 
A Prof. Gabriela Nobre Bins apresentou junto com o Professor Altemir Oliveira, o resultado do processo inicial da pesquisa e as sequências realizadas com alunos, como trabalho pedagógico, envolvendo a leitura crítica de veículos midiáticos impressos, mesmo sendo ambos, professores de Educação Física.
O trabalho continua na escola associando prática pedagógica e a Dissertação de Mestrado sobre a implementação da Lei 10639/03 e 11645/08, que trata sobre estudo nas escolas da História da África e dos afrodescendentes no Brasil e Cultura Indígena, com foco na Lei 10639.
A Profª Letícia Gomes Farias, de Educação Artística, relatou seu trabalho em anos iniciais buscando levar o aluno a se auto-representar. Falou da experiência de professora em seus primeiros anos de magistério, abordando os conflitos do recém-formado frente a realidade desconhecida em que o profissional se encontra e de conflitos que surgem mesmo tendo base teórica para análise e prática do ofício. Relatou com precisão várias questões do professor e do aluno frente ao desafio de encarar a questão Étnico-racial numa abordagem do compromisso escolar frente a uma mentalidade já formada pelo aluno e os conflitos expressos e preconceitos interiorizados mesmo em tenra idade.
Com debate, seguido após as apresentações, mediante questões colocadas pelos universitários, entre os quais a pesquisadora no campo a acadêmica Karita Regina Soares.
Não fosse pouco, a Escola Dolores Alcaraz Caldas relatou o seu trabalho da DAC MÍDIAS (https://www.facebook.com/groups/350228755037106/) que envolve a Rádio/TV/Jornal Dolores, pelos próprios alunos e alunas integrantes dos veículos acompanhados da Professora Isabel Oliveira.
O PROJETO RÁDIO, TV E JORNAL DOLORES ou DAC MÍDIAS, surgiu em 2011 por ocasião da inauguração das obras de reforma da escola e do desejo de alunos de duas turmas de B-30 (9 anos), da Profª Maria Isabel da Silva Oliveira, então sua professora de Língua Portuguesa, que realiza com os alunos uma produção de cartas questionando e reivindicando ao Prefeito e à Secretária de Educação, acerca  da reforma da escola e outros assuntos da Comunidade. Depois disso, o Projeto teve continuidade e até hoje é coordenado pela Professora Maria Isabel da Silva Oliveira, iniciando com a Rádio, prosseguindo em 2012 nos horários disponíveis da professora, até a aprovação pela SMED em 2013 como Projeto Pedagógico da escola.
Os alunos da Escola Dolores narraram inúmeras ações desde a origem  da DAC MÍDIAS, que eu destacaria o fato de os alunos oficinarem colegas de faixa etária semelhante e também dos anos iniciais; cabe destaque também a proposição e realização do Primeiro Curta Dolores, veiculando produção de vários professores e alunos na escola.  E o trabalho iniciado de edição de vídeos das ações midiáticas dos alunos do Projeto.
Também é forte o registro de que têm escrito matéria no JORNAL VITRINE (Comunidade Bairro Restinga) e para ele concedido entrevistas, além de obter um espaço para publicação de matérias de autoria dos alunos.
Sobre a descrição da ação de rodar programas de rádio nos recreios mais uma vez ocorre debate entre os participantes impulsionado pelo tema Étnico-racial na vertente música, envolvendo vários estilos afrodescendentes e os conflitos de disputas na sociedade através do preconceito cultural.
Animação e discussão digna do cruzamento de escola (fundamental) e universidade na disciplina coordenada pela Profª Carla Meiners na manhã de segunda-feira (16/09) resultando energia renovada em todos os participantes. Na conversa final de conclusões consentimos que ações como esta de integração do ensino fundamental como ensino universitário devam manter-se e ampliar-se.
Tentaremos um registro nas fotos e imagens colocadas aqui.














quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Oficina de enquadramento da EMEI Vale Verde

Hoje de manhã com aquelas lindas crianças de 4 anos, quais crianças de 4 anos não são lindas, fizemos vários ensaios de enquadramento com um quadro em PVC (veja fotos) e junto com a Profª Cristina Guedes e outra s análises de planos. Conversamos no ato sobre realizar exercícios com a câmera conectada ao multimídia. Estas crianças adoram fotografar e a professora quer conhecer mais possibilidades de fazer com que expressem sua autoria.
As crianças já realizaram muitas fotos que serão vistas e analisadas ao ser projetadas pelo multimídia. Marcamos retorno para 02 de outubro para analisar novas propostas em fotografia.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Apresentação da Educomunicação na EMEI Girafinha

Hoje ao final da manhã, através da articulação da colega Elizabeth Sarates  apresentamos a Educomunicação na EMEI Jardim de Praça Girafinha.
Abordamos as origens, seus autores como Mário Kaplún, Paulo Freire, Jesus Martin-Barbedo, Ismar Soares, Juan Díaz Bordenave numa breve análise do processo do saber que se altera pelas modicifações culturais deslocando o eixo de difusão que antes era a escola, hoje com alunos nativos digitais. Por tais razões estamos numa nova era do saber sendo a educomunicação uma boa perspectiva para contribuir nas modificações que a escola precisa permitir-se. Constitui-se a Educomunicação em um novo paradigma.

Abaixo falas de algumas colegas sobre a manhã de trabalho.


Conheça mais sobre a escola aqui.

Encontro de Educomunicação discute educação midiática e políticas públicas



O V Encontro Brasileiro de Educomunicação, a celebrar-se, em São Paulo, entre 19 de e 21 de setembro de 2013, apresentará um total de 34 atividades acadêmicas, desenvolvidas por 137 especialistas, analisando o tema Educação midiática e políticas públicas. O evento é uma iniciativa do Núcleo de Comunicação e Educação da ECA/USP, ABPEducom - Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação e da Licenciatura em Educomunicação da ECA/USP


As bases para os debates serão lançadas na primeira mesa redonda, na manhã do dia 20 de setembro, quando serão apresentadas as palestras: Os impasses na construção da política pública de produção audiovisual para crianças, no Brasil, por Marcus Tavares; Mídia, Educomunicação e Políticas Públicas de Educação: a experiência do Canal Futura, por Lucia Araújo e As Tecnologias da Informação e Comunicação e as Práticas de Educomunicação no Programa Mais Educação, com Cíntia Ines Boll, da Secretaria de Educação Basica-MEC.


Ao logo do evento, será discutuda a contribuição da universidade, da sociedade civil e da própria juventude para os debates em torno da educação midiática com intervenções como: O projeto da PUC/RJ para a formação do bacharelado em mídia e educação, com Rosália Duarte; O projeto da ECA/USP para a formação do licenciado em educomunicação, por Ismar de Oliveira Soares. Os organismos da sociedade civil e a implementação da midiaeducação, no Brasil com Silvana Gontijo e A contribuição da juventude para a consolidação da prática educomunicativa, no Brasil, com Vania Correia, que tomará como base a produção da Revista Viação e o trabalho da Rede Nacional de Jovens Comunicadores – RENAJOC.


Atividades


As atividades do V Encontro Brasileiro de Educomunicação compreendem 4 mesas redondas, 20 painéis, 7 grupos de relatos de experiências e 4 sessões diferentes de oficinas:


- 04 (quatro) Mesas Redondas, com 12 palestrantes, entre os quais Eduardo Castro, Diretor Geral da EBC – Empresa Brasileira de Comunicação; Adauto Cândido Soares – UNESCO, Brasília e Fernando José Almeida - Diretor da DOT, SME da Prefeitura de São Paulo.

- 20 (vinte) Painéis, com 88 palestrantes/autores de papers, entre os quais: Renata Mielli, da coordenação executiva do FNDC - Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. Sergio Gomes – OBORE. Veridiana Alimonti – Intervozes e João Brant, assessor da SMC/SP.

- 07 (sete) Grupos de Relatos de Experiências, com 28 relatos, entre os quais - Produção de curtas metragens por crianças de 5 e 6 anos, com Graziella Matarazzo e Web Rádio Água: a educomunicação como ferramenta para a mudança de comportamento nas questões socioambientais, com Willbur Rogers de Souza,reltando experiência da Fundação Binacional Itaipu


- 04 Oficinas, oferecidos por 9 especialistas, com os temas:Cinemação, com celular”, com Marcílio Rocha Ramos, UFBA;  “Animação educomunicadora”, com Marta Russo eLeitura crítica educomunicativa da mídia”, com alunos da Licenciatura em Educomunicação, sob a coordenação da Roseli Fígaro.

Para abrigar este conjunto de ações, a FAPCOM, Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Rua Major Maragliano, 191, São Paulo/ SP. Entre as estações Metrô Vila Mariana Ana Rosa do Metrô) oferece um excelente espaço compreendendo um moderno auditório, um conjunto de salas de aulas e de laboratórios.

ABPEducom, Revista e Cobertura educomunicativa

Durante o V Encontro, teremos a Assembleia Geral da ABPEducom Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação, um espaço
criado justamente para abrigar os especialistas no campo e os que se preparam para trabalhar como educomunicadores.

Na abertura do V Encontro, a Profa. Roseli Fígaro e o Prof. Adilson Citelli, editores da Revista Comunicação & Educação farão o lançamento do concurso para o selo comemorativo dos 20 anos da publicação. Trata-se da revista científica com maior acesso de pesquisadores da comunicação (ano de 2004), mantendo-se entre as três primeiras - das 20 existentes - ao longo dos últimos 8 anos. Será também apresentada a última edição da revista, produzida sob a responsabilidade das Paulinas.

Durante o evento, grupos de adolescentes e de jovens estarão realizando as “coberturas educomunicativas”. A iniciativa estará sob a coordenação da Agência Jovem de Notícias e Viração; do Programa Nas Ondas do Rádio e Imprensa Jovem da Prefeitura de São Paulo, assim como dos jovens educomunicadores da FUNDHAS – Fundação Hélio Augusto de Sousa, da Prefeitura de São José dos Campos, SP.


Informações sobre a programação: http://educomunicacao2013.blogspot.com.br/p/apoio.html
Contato: <5educom2013@gmail.com>.

 



quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Articulações para Educomunicação na EMEF de Surdos Bilingue Salomão Watnick



No dia 03/10 acompanhando a colega Profª Carina Almeida Turk, da Inclusão Digital, em sua articulação com a escola, apresentamos à diretora Sonia Mara Bonato Luisi, a Educomunicação como sendo um novo paradigma bastante propício a utilizar equipamentos digitais em divesificadas conexões e propósitos. Em uso associado a uma proposta educativa, com muitas possibilidades de qualificar o trabalho com os alunos, visto que, a comunicação aliada à educação pode em muito potencializar a expressão, a consciência da cidadania, e auxiliar na capacidade de transformação no campo social, principalmente por se tratar de alunos com sentidos mais acurados em convivência numa sociedade heterogênea e que muito precisa avançar. O protagonismo do aluno é essencial para revelar demandas que democratize acessos.
Com esta intencionalidade agendamos com a diretora uma formação com todo o corpo docente da escola.
Veja publicações da escola aqui e aqui.

A mídia nunca para - EMEF Dolores Alcaraz Caldas



Na tarde do dia 29/08 estivemos novamente na Escola Dolores Alcaraz Caldas na qual ouvimos o relato da cobertura do evento de robótica que ocorreu na UNISSINOS (Universidade do Vale dos Sinos – São Leopoldo) no qual a equipe da escola obteve o primeiro lugar na competição.

Agora, com os computadores da escola instalados, e estabilizando a parte técnica desta nova fase, na qual é possível os alunos da rádio trabalharem no Ambiente Informatizado de Educação, a professora Isabel tem levado suas turmas de segundo ano do segundo ciclo para efetivar a proposta de rever curtas da escola com mais calma e poder assistir aos vídeos que não couberam na mostra por falta de espaço/tempo.

Também aproveitando o ambiente informatizado poderão os alunos da rádio exercitar o software Audacity. Sobre este programa apresentamos algumas ferramentas para potencializar o trabalho da rádio nos recreios.


Aguardem para breve mais publicações nos canais da DAC-MÍDIAS Dolores.

Educomunicação na Escola Infantil Vila Nova São Carlos

video
Ouvindo a própria voz
Na manhã do dia 30 de setembro retornamos à escola para tratar especificamente sobre Educomunicação.
Antes de nossa fala a Profª Rafaela Vivian relatou muito bem aproveitado o Quiosque KidSmart: "os alunos monitores tem auxiliado muito os colegas e já conhecem bem os softwares. (...) Alunos cresceram no processo e com rapidez, cita exemplo de uma aluna que ampliou na percepção numérica e que fazem a correspondência entre número e quantidade"
Lembramos que foi idéia da Profª Rafaela a criação do "fotógrafo do dia".
Após este relato animador iniciamos uma apresentação da Educomunicaçã a toos os professores da escola.
Apresentamos slides abordando a conjuntura atual na qual se vê o fenômeno do virtual se tornar presencial e reivindicativo para iniciar uma visão geral da Educomunicação. Um pouco da história de sua formação na América Latina e nua aplicação no ensino formal atualmente.
Ao final para atender o desejo de todos combinamos de retornar à escola com espaço de tempo maior para tratar de como efetivar em sala de aula e como confeccionar equipamentos de estabilização de imagem em PVC, além de realizar exercícios reais de trabalho na perspectiva da Educomunicação. Estes equipamentos, mostrados em slides, mobilizaram emoções. Aguardamos agenda para um novo encontro.

Oficina de Audacity para uso escolar na SMED

Na noite de 29/08 na sala da Inclusão digital da SMED/POA (Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre), tivemos o prazer de apresentar o softeware de edição de áudio Audacity aos colegas da Rede.

Prof. Messias Gonzales Freitas da EMEF João Goulart, que conheceu o audacity na escola através das filmagens de um vídeo. Veio buscar mais conhecimentos para aplicá-los em vídeo e pretende reativar a rádio da Escola.

Prof. Felipe de Oliveira Dornelles da EMEF Ver. Pessoa de Brum, coordena a rádio escolar da escola e busca mais conhecimentos de edição. Em sua produção me fez uma bela homenagem pela qual sou muito agradecido.

 Profª Rita Fabiane de Assis Machado da EMEI Vila Nova Restinga, onde trabalha com crianças de 2 anos de idade e considera o Audacity muito bem aplicável com as crianças que adoram áudio e adoram ouvir sua própria voz.

Prof Paulo Zanini Durgante, que já trabalhou com rádio numa escola da rede e gora pretende retomar esta atividade.

Profª Olga Maria de Azevedo trabalha em Laboratório de Aprendizagem na sua escola fundamental e reconhece no audacity interessantes possibilidades. Aproveitamos para associar o uso do audacity em áudios de vídeo. Após esta etapa os presentes realizaram produções.  Abaixo mostramos algumas.